Faltam médicos em Montes Claros

Faltam médicos em Montes Claros Foto: Reprodução Internet

Faltam médicos em pelo menos 15 postos de saúde em Montes Claros – 4 unidades ficam na zona rural e 11 na área urbana. A informação foi enviada pela Secretaria de Saúde, a pedido da Vereadora Graça da Casa do Motor (PHS). Além da falta de médicos, os vereadores da Câmara Municipal, relataram diversos problemas encontrados no sistema de saúde do município, como a não entrega de medicamentos de uso contínuo e a falta de realização de exames de urgência.

Graça ainda destacou que na comunidade de Mandacaru havia um médico no posto de saúde, mas agora não há mais o profissional. A Vereadora advertiu que a situação ficou ainda mais grave, pois a única enfermeira que estava fazendo atendimentos no posto, está de atestado médico e que não foi enviada outra funcionária para substituí-la.

O Vereador Ailton do Vilage (PHS) afirmou que também falta médico na Estratégia da Saúde da Família (ESF) do bairro Clarice Ataíde. De acordo o parlamentar, os moradores da região estão tendo que esperar um ano para realizarem vários tipos de exames.

A Vereadora Maria Helena (PPL) mostrou um vídeo feito no interior do posto de saúde do bairro Independência. As imagens mostram o local cheio d’água, pois o telhado estava danificado e com as chuvas o posto ficou alagado. Os pacientes precisaram usar sombrinhas dentro da unidade de saúde.

O Vereador Doutor Valdivino (MDB) pediu pavimentação asfáltica na rua do ESF do Planalto, além da poeira diária, em períodos chuvosos a lama impede os pacientes de chegarem à unidade.
“Nesse posto tem uma sala de aerossol, onde os pacientes precisam de equipamentos para respirar. Como respirar com poeira? Isso é incompatível com o tratamento”, pontuou o parlamentar que também é médico.

Valdivino ainda salientou sobre a falta de médico no posto de saúde do Maracanã. Em uma de suas visitas no plantão noturno, foi constatado uma fila com aproximadamente 120 pessoas, para apenas um médico atender.

MUTIRÃO DO CÂNCER

Os vereadores também destacaram o Mutirão do Câncer realizado no início deste mês pela Associação Presente que atendeu 2.941 pessoas, oferecendo exames de prevenção ao câncer. Para os parlamentares, o grande número representa a falta desse tipo de atendimento pelo município. De acordo o Vereador Doutor Valdivino, a Secretaria de Saúde não quer “gastar dinheiro com médicos”. “O exame de prevenção à próstata demora dois anos para conseguir, isso é incompatível com o diagnóstico precoce do câncer que deve ser feito no máximo em 30 dias”, concluiu o Vereador.

O presidente da Casa, Vereador Marcos Nem (PSD), pontuou que  a assistência à saúde deveria ser uma dos principais focos do município. “Têm pessoas que fazem exames para fazer cirurgia, porém quando chega a data, não podem ser operados. Devido a demora em agendar as cirurgias, os exames ficam vencidos”, disse o presidente que ainda destacou a superlotação do hospital Alpheu de Quadros.

Segundo o Vereador Idelfonso Saúde (MDB), os remédios de uso contínuo não estão sendo entregues para população. O parlamentar pediu apoio aos deputados estaduais para viabilizar os medicamentos, uma vez que o custo é caro e grande parte da população que necessita, não tem condições de comprar.

MAIS MÉDICOS

A Câmara apresentou a falta de profissionais em Montes Claros do Programa Mais Médicos. O Vereador Doutor João Paulo Bispo (PSB) explicou que o programa está funcionando normalmente no município, contudo os médicos não quererem trabalhar na cidade devido o baixo salário – em Montes Claros o salário pago para estes profissionais do Programa é R$ 5mil, mas o valor correto é R$ 10mil. Bispo que também é médico, ainda ressaltou que falta política municipal para valorizar os profissionais da saúde. O programa Mais Médicos ampliou à assistência na Atenção Básica fixando médicos nas regiões com carência de profissionais.

O QUE DIZ A PREFEITURA?

A Prefeitura de Montes Claros informou que está realizando a contratação de médicos para atuar nas equipes de Saúde da Família (ESF) do Município. Estão sendo contratados, ao todo, 15 profissionais, que irão atuar em 11 equipes da Estratégia de Saúde da Família da área urbana, e em quatro da zona rural. Os médicos terão carga horária de 40 horas semanais, e receberão R$ 7.324,47.

Os interessados em assumir essas vagas devem comparecer à Prefeitura de Montes Claros, no setor de Administração Regional (3º andar). O telefone para mais informações é o 2211-4330.



Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal de Montes Claros