Tarifa do lotação terá aumento e ônibus deverá ter ar-condicionado

Através de iniciativa do Vereador Ildeu Maia (PP), a Câmara Municipal de Montes Claros realizou, nesta quinta-feira (4/4), audiência pública para discutir sobre a concessão do transporte coletivo urbano. Atualmente a cidade possui uma frota de 130 ônibus lotação, com a média de 90 mil passageiros diários – o valor da tarifa atual é de R$2,85.

As empresas Princesa do Norte e Transmoc há 12 anos, são as responsáveis por oferecer o serviço de transporte coletivo urbano aos montes-clarenses. O processo de licitação foi aberto e duas empresas concorrem, Alprino e Transmoc que enquadraram dentro das exigências do edital, sendo elas: os veículos deverão ter ar-condicionado, a tarifa máxima terá que ser R$3,30 (a que oferecer o menor valor vence o processo), a frota deverá ter um aumento de 30 ônibus e todos terão que ter o monitoramento através de GPS. As novas empresas explorarão o serviço por 20 anos sem direito a prorrogação de contrato.

“Os consórcios que oferecerem menor tarifa, mais ônibus e melhor conforto aos usuários ganhará esse processo. Uma das empresas chegaram a oferecer tarifa de R$3,10, que passará para R$3, os dez centavos restantes seriam como forma de compensação ao município”, explicou o promotor de Justiça, Felipe Caires.

O processo de licitação ainda está em tramitação. O secretário de Infraestrutura, Guilherme Guimarães, destacou que é preciso fiscalização por parte dos usuários e denunciar, caso os lotações não estejam de acordo com as normas contratuais. Guimarães também explicou que o prefeito Humberto Souto optou por uma nova licitação, uma vez que a última aconteceu em 2006 e que ao longo dos anos, o contrato foi alterado.

O proponente da audiência, Vereador Ildeu Maia, pontuou que a intenção do evento é oferecer um  melhor serviço para a população e com preço justo. O objetivo, segundo o parlamentar, é que mais pessoas possam usar o transporte e com isso, o valor da tarifa poderá ser reduzido.

Ildeu também pediu maior fiscalização nos corredores dos ônibus, uma vez que outros veículos utilizam esse espaço e acabam atrapalhando o tráfego dos lotações.

Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal.