Câmara critica prestação de serviços da Copasa e Cemig

É grande o número de reclamações acerca da prestação do serviço da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), em Montes Claros. O assunto tem sido constante nas reuniões da Câmara Municipal.

O vereador Elair Gomes (MDB) reclamou que a Copasa não está fazendo o que é obrigação.

“Rasga e não refaz o asfalto como deveria”, descreve.

Ele diz que tem recebido constantes reivindicações da comunidade da falta de assistência da concessionária.

Já Valcir da Ademoc (PTB) reclamou que foi renovado concessão no Município por mais de 30 anos, mas o que se vê é a inexistência de um serviço de qualidade.

Barragem de Juramento

O nível da barragem de Juramento, que abastece Montes Claros, foi alvo dos debates. Maria Helena Lopes (PPL) questiona o que está sendo feito para garantir o abastecimento humano. Além disso, critica a plantação de eucalipto às margens do local.

A Copasa, por meio da assessoria de imprensa, divulgou que mantém uma reserva de 31 km2 de mata nativa na área que abrange todo o entorno da barragem. As plantações de eucaliptos identificadas estão fora da área da empresa. Admite que a recuperação do volume desta unidade ainda é pequena e que em função da estiagem na região e da baixa recuperação das vazões dos rios que formam a Barragem de Juramento. Divulgou que as medições de quinta-feira (31/01) mostram que está com 29,89% do seu nível de capacidade de armazenamento.

Aparecida do Mundo Novo

Em Aparecida do Mundo Novo, os moradores denunciaram para a Câmara Municipal o descaso da Copasa e também da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig). São mais de mil moradores prejudicados naquela localidade.

De acordo com o vereador Rodrigo Cadeirante (Rede), o grau de descaso da Copasa é a falta de compromisso de levar água tratada para a população. Para ele, a situação chegou ao extremo quando famílias afirmam que há 30 dias não tem água para beber.

“As obras prometidas não começaram e quem fica prejudicado? O povo! E todos tem o direito de ter acesso à água tratada, o que possibilita mais saúde. A Copasa tem que resolver esse caso com urgência. Eu serei resistente na cobrança”, encerra Cadeirante.

O que diz a Copasa

A Copasa divulgou que a “Companhia deverá assumir o abastecimento de água tratada no distrito, pertencente ao município de Montes Claros, em 2019, conforme definido no Contrato de Programa firmado entre a Companhia e a Prefeitura Municipal de Montes Claros. O projeto do sistema de abastecimento de água já foi finalizado e o processo de licitação da obra para implantação está em andamento. O novo poço já foi perfurado e as ações para equipá-lo já estão em curso”.

A Copasa esclarece que não há nenhuma cobrança pelos serviços nesta localidade. A tarifa pelos serviços prestados pela Companhia será cobrada somente após o término da obra de implantação do sistema de abastecimento de água.

Cemig

Denominada como uma empresa modelo devido a gestão desenvolvida, a Cemig é alvo de denúncias no que se refere a prestação de serviços, também em Aparecida do Mundo Novo.

“Os picos de energia têm sido constantes e o prejuízo grande para pessoas simples que sofrem com as adversidades climáticas e consequências da falta de água no campo. Seis geladeiras queimaram. Isso é um absurdo. Um produtor rural perdeu mil litros de leite, no fim de semana. Outros agricultores quem tem como única renda a venda de leite estão com receio de tirar o produto e perder o alimento. Transtorno que precisa ser evitado. As famílias estão em estado precário”, diz o parlamentar Rodrigo Cadeirante.

Em nota, a Cemig informou que há na localidade 394 clientes na área urbana e 151 na área rural. Esclarece ainda que a “Concessionária realizou, em 2018, obra de melhorias e inspeções na rede que atende à Aparecida do Mundo Novo. No entanto, estão programadas novas inspeções para identificação e solução do problema atual. Os consumidores que se julgarem prejudicados pela interrupção no fornecimento de energia devem registrar solicitação de ressarcimento por meio do Fale com a Cemig, telefone 116. Cada caso será analisado pela Empresa”.

Audiência Pública

Foi aprovado Requerimento na Câmara Municipal para realização, em Aparecida do Mundo Novo, de uma audiência pública, no dia 14 de fevereiro, às 19h, com a participação do Prefeito e secretários de agricultura e infraestrutura, Procurador geral do Município, Ministério Público, Copasa, Cemig, Câmara de Vereadores e a comunidade, atores principais deste batalha.

Rodrigo Cadeirante, autor do pedido, diz que “é legítima a realização da audiência, uma vez que, já trouxe a pauta à Casa, mas não houve avanços”, garante.

Morador do Distrito, o auxiliar de serviços de educação básica, Eduardo Rogério Gonçalves Ferreira, espera a solução para os problemas.

“Nosso dessalinizador está quebrado e a Copasa não consertou. Prometeu vir e ainda nada. Estamos com medo de ficar sem água. Até que normalize, estamos buscando água nas caixas dos vizinhos que têm acesso as caixas d’água. Outro agravante é a energia. A minha geladeira é a sexta que queimou. Prejuízo para todos nós e também para o Município, pois os piques têm obrigado a Prefeitura trocar cerca de 50 lâmpadas, de três em três meses. A nossa festa tradicional sempre fica prejudicada. Isso não pode acontecer mais”, termina Eduardo.

Assessoria de Comunicação
Câmara Municipal de Montes Claros